Technology Serving Consciousness

Sobre Neurofeedback

Existem duas tecnologias diferentes que foram casadas para criar o Neurofeedback.

A primeira: EEG foi desenvolvida para medir os sinais elétricos que são produzidos pelo cérebro e que alcançam o couro cabeludo. Observação mostrou que havia uma extensão de taxas de pulso que o cérebro produz; começando a 0.1 e sendo medida até 40 batidas por segundo (Hertz). Quando uma escala de pulsação foi empiricamente definida, o estudo real começou. Nós estudamos como uma pessoa se sente enquanto o cérebro pulsa a diferentes velocidades, e em diferentes lugares no córtex. Nós estudamos a maioria dos maneirismos, e quão rápido o cérebro pulsava. Nós fomos dormir e estudamos como o cérebro pulsa. Nós observamos a ingestão de diferentes alimentos e como o cérebro pulsa. Nós vimos raiva e alegria, ansiedade e êxtase, fome e satisfação enquanto o cérebro pulsava. Agora com três quartos de um seculo de experiença, a tecnologia EEG fez um mais do que satisfatório trabalho de mapear a inteira extensão dos Estados Mentais de vigília e sono.

A segunda tecnologia não é uma tecnologia, mas uma idéia do que fazer com uma tecnologia. É o princípio do Biofeedback. Esta idéia é tão simples quanto ouvir o coração de alguém com um estetoscópio. O que ocorre é que a máquina é usada para amplificar alguma função fisiológica humana. Então aquela batida do coração amplificada, ou temperatura da pele, ou taxa de pestanejo do olho, ou pulso cardíaco, ou tônus muscular é mostrado para a pessoa que o está criando. ASSIM OCORRE. Nós usamos biofeedback quando nós olhamos no espelho e arrumamos nosso penteado. Biofeedback é o uso construtivo de um reflexo. O grande poder disto é que o quê freqüentemente é refletido em uma sessão de biofeedback é algo tão silencioso que normalmente permanece não reconhecido por nós. Uma batida do coração é uma coisa difícil de notar. Também o é a temperatura da pele.

Alguns benefícios de ter aquele reflexo objetivo é que a informação vem a nós como um número. Isto torna nossa experiência daquela informação fácil de classificar e comparar com experiências passadas. Tendo um espelho, homens jovens aprenderam como se barbearem rapidamente e com pouca perda de sangue. Quando homens, eles podem barbear-se "pelo tato". Esta é uma tecnologia que pode deixar uma pessoa ensinar-se alguma ação que mudará aquela pessoa para melhor. Quando aquela ação tenha sido aprendida, a pessoa não necessitará mais do espelho para conseguir o mesmo resultado. Também, com um espelho, nós podemos ver onde nós somos fracos e onde nós somos fortes. Nós podemos melhorar nossa forma de acordo a como nós queremos ver a nós mesmos.

Neurofeedback é um espelho da mente. É a união da tecnologia EEG com o princípio do Biofeedback. Desta forma temos o poder tecnológico de objetivamente entender e realçar nosso real EU. O cérebro é apenas um órgão, e dentro de seus limites físicos reside a Mente; a força com a qual nós pensamos e enviamos impulso para a ação. É a raiz de cada sentimento, memória, medo, dor e limite nossos. E ele vive, então pode mudar?

A informação que a EEG proporciona é como a ciência exige. Ela é organizada, facilmente manejável. É definível, comparável, estatisticamente válida, e ainda os números estão representando o mais misterioso assunto que nós empenhamo-nos a conhecer: a Mente Humana. Agora, com Neurofeedback as pessoas são capazes de definir os problemas reais que elas experimentam e através de auto-observação estão mudando aqueles problemas em esperanças; por seus próprios méritos! Este processo funciona de uma forma bem simples. Tantas pessoas curaram e melhoram a si mesmas que o corpo de evidência finalmente permite a ciência ocidental admitir a declaração oriental que a mente e o corpo são um. Ao mudar a mente, uma pessoa realmente muda o seu corpo.



Aplicações do Neurofeedback



Nuerofeedback tem uma extensão de uso tão larga quanto imaginável. Algumas mudanças pelas quais já está sendo usado são eliminar enxaqueca, resolver problemas de atenção, hiperatividade, ansiedade e depressão, é usado para curar problemas tão sérios como epilepsia, (tourette), autismo, e mesmo dependência química de longo tempo. Ainda o campo não é tão pequeno como para meramente tratar problemas. Atletas e executivos conhecem e usam Neurofeedback como meio de alcançar o extremo competitivo ao intensificar a perfomance. É uma bela ferramenta para ensinar-nos sobre nossa própria criatividade. Está sendo usado por cidadãos idosos que notaram seus "limites" endurecendo. Oferece fortalecimento cerebral para a idade avançada num tempo quando um dos nossos maiores desafios com o envelhecimento não está em manter nossos corpos, mas em manter nossas mentes contra os efeitos da doença de Alzheimer e Parkison. Estas não são todas as aplicações do Neurofeedback. Esta lista toma tempo ainda até ser exaurida, ou mesmo completada. A mente e o corpo são realmente um.